Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Angola espera a aprovação da terceira revisão do FMI

Com a provável aprovação do relatório de avaliação, é esperado o quarto desembolso do programa, um montante de 250 milhões USD que eleva para 1,8 mil milhões o total já avançado ao Governo pelo FMI no quadro do programa de três anos totalmente cifrado em 3,7 mil milhões USD.

Angola /
27 Jul 2020 / 10:23 H.

O Ministério das Finanças espera uma avaliação positiva da implementação do Programa de Financiamento Ampliado (EFF, sigla inglesa), estabelecido em Dezembro de 2019 entre o Governo e o FMI, na terceira revisão do programa no Conselho de Administração da instituição, prevista para quinta-feira.

Uma fonte deste jornal declarou que as expectativas incidem sobre a aprovação do relatório de avaliação da aplicação do programa, depois das consultas por videoconferência entre as autoridades e técnicos do FMI, em Abril, terem decorrido sem sobressaltos. “As negociações da avaliação decorreram normalmente”, afirmou.

Com a provável aprovação do relatório de avaliação, é esperado o quarto desembolso do programa, um montante de 250 milhões USD que eleva para 1,8 mil milhões o total já avançado ao Governo pelo FMI no quadro do programa de três anos totalmente cifrado em 3,7 mil milhões USD.

Os parâmetros das discussões em Washington assentam em questões colocadas na conclusão da segunda revisão, quando o FMI acolheu solicitações do Governo para o ajustamento dos critérios de avaliação do cumprimento do programa no que diz respeito às reservas internacionais e à não acumulação de dívidas atrasadas externas.

A isso, acrescia-se a solicitação de modificações a três metas indicativas relativas ao aumento dos limites da acumulação de atrasados na dívida pública e um novo tecto indicativo sobre a emissão de garantias estatais. O Fundo também aceitou que Angola alterasse o prazo de cumprimento de seis indicadores estruturais, cinco novos indicadores relacionados com a consolidação orçamental e a transparência, bem como para apoio à restruturação do sector financeiro.