Gilmário Vemba: “Sempre senti que tinha responsabilidade em fazer algo pelo meu país”

O espectáculo a solo “Imortal” em Lisboa foi bem recebido e o regresso está prometido para Maio.

Lisboa /
16 Abr 2019 / 12:05 H.

O comediante do grupo 'Os Tuneza' explica que o espectáculo “Imortal” conta a sua própria experiência, desde a infância num período em que o País estava em guerra até à idade adulta.

“Ter conseguido chegar aos 33 anos e observar uma mudança no país, para mim, passa uma ideia de imortalidade, porque as hipóteses de não chegar até aqui eram muitas”, afirmou o artista numa entrevista ao Notícias ao Minuto.

Questionado se alguma vez pensou em deixar Angola, Vemba declara que apesar de estar inserido numa comunidade em que levar os filhos para o exterior é uma prioridade, o mesmo não cogita essa opção. “Nunca me vi na possibilidade de sair de Angola. Sempre senti que tinha uma certa responsabilidade, já desde miúdo, de fazer alguma coisa pelo meu país”. E descreve os angolanos como povo com bom ânimo: “Somos mesmo muito alegres, temos um espírito festivo”.

Sobre a recente visita do presidente português a Angola, Vemba chama o dirigente de “Tio Celito” e acredita que “não conseguimos e nem vamos conseguir nunca quebrar a relação entre os dois países e realmente é preciso que tanto um presidente como o outro encontrem políticas de aproximação porque nós debatemos várias coisas: conflitos raciais, económicos, e é preciso que se encontre um meio termo que possa melhorar as relações dos dois países”.

O comediante regressa a Portugal em Maio.

Temas