Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Festival internacional de jazz realiza-se a 17 de Dezembro em Luanda

“O nome Angojazz faz referência as nossas raízes e reflecte a cultura angolana”

Luanda /
05 Dez 2022 / 08:28 H.

A banda Angojazz remarcou para 17 de Dezembro deste ano a realização, em Luanda, da primeira edição do festival internacional de jazz, informou Dimbo Makiesse, integrante do grupo, que falou em exclusivo ao Mercado.

O festival, disse Dimbo Makiesse, seria realizado na segunda quinzena de Novembro último, mas por motivos de agenda teve de ser remarcado para a data anunciada. Também esteve na base do adiamento do evento, a formação intensiva que os membros de banda Angojazz tiveram com os artistas portugueses Bruno Santos e Gonçalo Marques.

Na sequência do evento músico-cultural, a orquestra sinfónica da banda Angojazz, dirigida pelo maestro Brighton Muzungo, vai contar com a integração (especial) do saxofonista belga, Julien Hucq, que apresentará um repertório de standards jazz e clássicos angolanos. Também irão participar do festival, os artistas Diana Cabango, Jay Lorenzo e Lina Alexandre.

À margem do concerto, estão previstas um conjunto de actividades, tais como o ballet folclórico, inauguração da exposição do artista Miguel Lutete e danças tradicionais de várias regiões angolana.

A banda Angojazz foi convidada a participar no concerto em alusão ao 30º aniversário do programa radiofónico “JazzLac”, liderado por Jerónimo Belo “GgBelo”que será realizado em Luanda (Casa das Artes de Talatona), no dia 9 de Dezembro do corrente.

Em declarações ao Mercado, Dimbo Makiesse, pianista, professor e mentor da orquestra Sinfónica Angojazz, disse que o projecto existe desde 2019 e conta com mais de 50 membros. Afirmou ainda que já investiu 80% do capital próprio na compra de instrumentos e outras despesas.

“O nome Angojazz faz referência as nossas raízes, reflecte a cultura angolana. É a fusão de kilapanga, semba, massemba, kazukuta, rebita e outros. Ajuda-nos a preservar a nossa identidade com um conceito mais abrangente”, disse.

Dimbo Makiesse disse ainda que a orquestra sinfónica Angojazz tem o objectivo de proporcionar o acesso a sociedade angolana, nas amplas acções musicais, como Festivais de Jazz, através do intercâmbio entre músicos nacionais e internacionais, conciliando a educação e profissionalização artística.

O também pianista expressou que o principal sonho Angojazz não é fazer da banda a melhor da África, mas diferentes.