Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Dueto inédito: Heavy C e Gutto estreiam em Duetos N’Avenida

Dois artistas angolanos consagrados, na estreia da quarta temporada do Duetos N’Avenida. O evento visa confirmar a iniciativa da Zona Jovem Produções, para formar duplas inusitadas, ressaltando a riqueza e diversidade da música angolana.

Luanda /
21 Fev 2020 / 12:59 H.

O Centro de Conferências de Belas, vai receber pela primeira vez, a 29 de Fevereiro, Heavy C e Gutto, dois artistas angolanos consagrados, na estreia da quarta temporada do Duetos N’Avenida. O evento visa confirmar o talento da Zona Jovem Produções, para formar duplas inusitadas, ressaltando a riqueza e diversidade da música angolana. Em declarações ao Sapo Notícias Gutto definiu o dueto como sendo “imprevisível”, mas acha que se vão divertir muito.

“Somos ambos muito criativos” disse. Quanto as expectativas do tão aguardado momento Gutto prevê um show bastante descontraído, com muita interacção com o público e acima de tudo nostalgia. Gutto descreve Heavy C enquanto artista como um ‘powerhouse’ da música angolana, um óptimo autor/ compositor e acima de tudo um showman. “Sempre admirei o seu trabalho mesmo quando não dava a cara, mas estava nos bastidores”. Disse ainda que regressar a um palco angolano é como voltar à casa e rever a família. “Gosto da forma como os meus fãs angolanos sentem a minha música. É um público único, emotivo e verdadeiro, por isso sei que se aplaudem e cantam é porque realmente sentem profundamente o que ouvem”. O músico, compositor e produtor angolano é o autor dos grandes sucessos Private Show (2002), Chokolate (2003) e Corpo e Alma (2007). Heavy C é autor das obras discográficas “Não largo o Amor”, “Bem na Hora”, revelou que esse é o melhor projecto em dueto para o qual foi convidado. “O Duetos N’Avenida é uma iniciativa promissora por unir e reformular obras musicais”, disse. A terceira temporada do projecto Duetos N’Avenida decorreu em Setembro de 2019, na Casa 70, em Luanda, com a participação de Anna Joyce e Konde, tendo sido esperada a dinâmica e estrutura das edições anteriores, com realce para a criação de maior espaço para o humor e a música gospel. O objectivo do projecto da Zona Jovem, de acordo com uma nota, é valorizar a música angolana, convidando ao palco intérpretes das mais variadas vertentes para apresentações de artistas consagrados individualmente e dispostos na criação de dupla de um show de raíz.

O projecto começou no segundo semestre de 2018, na Casa 70, com o dueto de Patrícia Faria e Puto Português. Pelo êxito da dupla, a organização decidiu continuar com a iniciativa e levou outros nomes para concertos como Eduardo Paim e Maya Cool, Edmázia e Bruna Tatiana, e Paulo Flores e Yuri da Cunha. A segunda temporada consolidou a marca com espectáculos de Gabriel Tchiema e Euclides da Lomba, Don Kikas e Walter Ananaz, Pérola e Yola Semedo, Calado Show e Gilmário Vemba e Kyaku Kyadafy e Ary. Depois de duas temporadas, adiantou, a direcção da Zona Jovem Produções quepretende consolidar mais o projecto no mercado e tornálo numa das principais referências fixas da agenda musical da cidade.

“Mas as portas continuam abertas para novas adesões, porque já conseguimos conquistar um público e este merece o melhor”, disse Figueira Ginga, acrescentando que estão a pensar em ir também para outras províncias. Para Abril do corrente ano, os cantores gospel Bambila e Miguel Buila voltarão aos Duetos para mais uma grande apresentação no CCB e no mesmo mês de volta à Casa 70, será a vez de Yuri da Cunha formar dupla com o grupo Kituxi. Em Maio, o Duetos N´Avenida traz Livongh e Ivan Alekxei e, no encerramento da temporada, em Junho Puto Português e Don Caetano.