Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Vera Daves e a “oração de sapiência” na abertura do ano académico

A educação é um bem público ou privado, é preciso um maior contributo das universidades e toda a comunidade académica na criação de valores de cidadania, para a promoção do desenvolvimento.

Luanda /
17 Out 2022 / 08:55 H.

A ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, disse, em Luanda, na abertura do ano académico 2022/2023 da Universidade Católica de Angola (UCAN), que a responsabilidade social universitária surge como uma alternativa de modernização, de busca permanente de um modelo socialmente responsável de gestão e de exercício crítico capaz de pensar e adoptar os processos educativos mais adequados às necessidades locais, nacionais e globais.

A celebração da missa que assinalou a cerimónia de abertura do ano lectivo foi realizada por Dom Joaquim Tyombe, Bispo da Diocese do Uíge e Dom António Lunguieki, Bispo Auxiliar de Luanda.

O tema de abertura debruçou-se em volta da “Responsabilidade Social Universitária”, sublinhando o vínculo do conhecimento que é gerado nas instituições e os efeitos desejados na sociedade numa perspectiva de desenvolvimento e a importância do comportamento ético na aplicação do saber adquirido.

De acordo com Vera Daves, a educação é um bem público ou privado, pois é preciso um maior contributo das universidades e toda a comunidade académica na criação de valores de cidadania, para a promoção do desenvolvimento.

Disse, igualmente, que a universidade na sua missão e no âmbito da sua responsabilidade social, é um espaço de formação académica profissional de produção de conhecimento, e o centro irradiador de valores de cidadania, com o objectivo de orientar a promoção social, para a sustentabilidade ou para a economia, em especial numa perspectiva de rendimento e emprego.

Vera Daves, disse ainda que, espera-se da universidade não só a formação tecnicamente qualificada, mas também valores sociais, que estejam voltadas para as soluções que as comunidades precisam.

Durante a sua intervenção, a ministra referiu que a responsabilidade social impôs-se como uma exigência cívica, ética, moral e também legal e a criação da necessidade de um melhor diálogo entre a economia e o social, para que as sociedades influenciem positivamente no desempenho.

Vera Daves, apelou por isso, aos estudantes no sentido de desenvolverem o pensamento crítico para que sejam capazes de combater informações enganadoras que aparecem nas plataformas sociais ou noutras situações da vida.

No seu discurso, a titular da pasta das Finanças deixou ainda palavras de encorajamento aos estudantes “ousem sonhar e ousem fazer acontecer os vossos sonhos, procurem a cada momento, a resposta certa à pergunta ética, procedem sempre de tal modo que sejam motivo de orgulho para a vossa família, a vossa escola e toda a sociedade, vivam as vossas vidas com dedicação e integridade, com ambição e compaixão”.