Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Brasil: Desigualdade dos rendimentos entre ricos e pobres alcançou nível recorde

A desigualdade do rendimento médio no Brasil alcançou um nível recorde em 2018, com 1% dos mais ricos a ganharem 34 vezes mais por mês do que metade da população mais pobre, revelam dados do Governo brasileiro.

Brasil /
17 Out 2019 / 12:18 H.

De acordo com a agência espanhola de notícias EFE, os dados mostram que a concentração do rendimento voltou a crescer em 2018 na maior economia da América do Sul, depois de permanecer praticamente estável durante os dois anos anteriores, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo esses cálculos, o 1% mais rico da população brasileira obteve um rendimento médio mensal de 27.744 reais (pouco mais de 6.000 euros), enquanto que 50% dos mais desfavorecidos se ficou pelos 820 reais (cerca de 180 euros).

Esta diferença é a maior registada desde o início desta recolha estatística, cuja série histórica começou em 2012.

Estes números, assinala o IBGE, apontam que cerca de 10% da população brasileira (cerca de 21 milhões de pessoas) concentrem 43,1% da massa total de rendimentos do país, enquanto os 10% mais pobres apenas representam 0,8% dos rendimentos totais.