Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Boris Becker obrigado a vender troféus para saldar dívidas

O antigo tenista alemão colocou a leilão na internet, medalhas, taças, raquetes, relógios, fotografias e outros itens pessoais, que lhe permitiram angariar um total de 765 mil euros.

12 Jul 2019 / 15:12 H.

Boris Becker vendeu os troféus conquistados ao longo da sua carreira para poder saldar dívidas que podem ascender até 56 milhões de euros, segundo conta a “RTP” esta sexta-feira.

O antigo tenista alemão levou a cabo um leilão através da internet desde o dia 27 de junho e que terminou na quinta-feira, que era composto por 82 artigos, entre os quais medalhas, taças, raquetes, relógios, fotografias e outros itens pessoais.

No total participaram no leilão 495 colecionadores de 32 nacionalidades diferentes, sendo que a peça merecedora da oferta mais elevada foi uma réplica da taça de prata do Open dos Estados Unidos feita pela joalharia Tiffany e que assinala a vitória de Boris Becker sobre Ivan Lendl em 1989, e que foi adquirida por 167 mil euros, de acordo com uma informação divulgada pela empresa londrina Smith & Williamson, que gere o processo de insolvência do alemão.

Mark Ford, um dos membros da companhia londrina, indica que as dívidas de Boris Becker, actualmente com 51 anos podem chegar aos 56 milhões de euros. O alemão conquistou o torneio de Wimbledon em três ocasiões declarou falência em 2017 e, em junho de 2018.

Boris Beker já tinha tido problemas legais em Espanha, por não ter pago aos funcionários pelo trabalho que faziam na sua vivenda em Maiorca, e, na Suíça, por não ter pago ao padre que o casou em 2009. Já anteriormente em 2002, a justiça alemã condenou o antigo número um mundial a dois anos de prisão com pena suspensa e a uma multa de 500 mil euros por dever cerca de 1,7 milhões de euros em impostos.

Ao longo da sua carreira Boris Becker ganhou 49 títulos e mais de 20 milhões de euros, sendo actualmente comentador desportivo da modalidade.

O tenista alemão venceu o torneio de Wimbledon por três vezes (1985, 1986, 1989), o Open da Austrália por duas vezes (1991, 1996) e o Open dos Estados Unidos por uma vez (1989).