Tempo - Tutiempo.net

Literatura infanto-juvenil ganha bolsa de estudos do Procultura

Concurso para atribuição de bolsas de estudos deverá abranger outras artes como Música e Artes Cénicas, estando já aberto ao público.

Angola /
22 Jul 2019 / 11:12 H.

Trata-se de uma Acção do Programa Indicativo Multianual PALOP - Timor-Leste e União Europeia. O mesmo tem como objectivo contribuir para a criação de emprego em actividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste, entre 2019 e 2023. Procultura visa reforçar competências atribuindo 48 bolsas de estudos internacionais de licenciatura e de mestrado nas áreas da Música e das Artes Cénicas a cidadãos nacionais dos PALOP ou de Timor-Leste e aí efectivamente residentes.

Na apresentação do programa que decorreu, recentemente no Centro cultural Português Camões, o presidente do Camões, Instituto da Cooperação e da língua, I.P., Embaixador Luís Faro Ramos, adiantou que o primeiro concurso para 24 bolsas já decorreu entre 14 de junho e 4 de julho, para

candidatos a licenciatura. Ao passo que de 5 de Julho à 12 de Setembro, está aberta no site da instituição a candidatura para mestrado, na intenção de fomentar a economia e as políticas culturais quando estas contribuam para alcançar o desenvolvimento sustentável.

Financiada e gerida pelo pelo Camões, IP e co-financiada também pela Fundação Calouste Gulbenkian, com um orçamento de 19 milhões de euros justamente distribuído entre várias áreas: Recursos humanos, Música e artes cénicas e ainda Literatura Infantil-juvenil. Esta última, tem vindo a ser alvo de muitos questionamentos dado o pouco apoio, recebe um impulso favorável de criação, publicação e difusão a nível nacional e regional como vector de identidade e facilitador do desempenho de ensino-aprendizagem e criatividade, de acordo co a Divisão de Parcerias estratégicas , Camões, Instituto da Cooperação e da Língua Portuguesa, I.P. “Formação de educadores e professores com capacidade replicadora junto dos seus pares para utilização da literatura como recurso didáctico-pedagógico. Formação de educadores de infância e professores do ensino básico, do dispositivo de formação inicial, para utilização da literatura como recurso de ensino-aprendizagem e de estímulo da leitura em idade precoce”, reforçou Dr. Fábio Sousa.