Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

O Carlos Amaral, é um jovem de 30 anos de idade, casado, pai de uma menina chamada Aline Carla. É uma pessoa simpática, amiga dos seus amigos, prestativa e muito dedicada ao trabalho, família e amigos.

Actualmente trabalha na UCALL como Director de Desenvolvimento de Negócio e Business Solutions, há quase 1 ano, sendo que está na UCALL há 11 anos.

Luanda /
18 Dez 2020 / 18:14 H.

Nasceu na província do Kwanza Norte, município de Cazengo, bairro da Kipata, aos 25 de Julho de 1990. Saiu do Kwanza Norte, com 4 anos de idade, com destino a Luanda, em virtude do conflito armado angolano. Chegou a Luanda em 1994, residiu durante 3 anos no bairro Popular e em 1997 mudou-se para o Golfe, Kilamba Kiaxi, onde praticamente cresceu e viveu grande parte da sua juventude.

Quando mais novo. Carlos sonhava ser jornalista e depois futebolista.

Carlos considera muito desafiante viver e crescer em Luanda e noutras geografias de Angola, pelas grandes dificuldades vivenciadas pelas famílias. “Há ainda muitas carências do ponto de vista das condições sociais e da satisfação das necessidades básicas da população, alimentação, saúde, educação e energia eléctrica.” Carlos afirma que para ele, foi mais difícil por ter chegado a Luanda muito novo e num período bastante conturbado, devido ao conflito interno angolano observado na altura. Foi basicamente um recomeçar de sua vida e de sua família.

Carlos começou a estudar em 1997, numa escola primária no Bairro Popular. No segundo ano de escolaridade, em virtude da mudança de residência, teve igualmente de mudar de escola, pelo que no ano seguinte começou a estudar na escola 602, no bairro do Golfe, Kilamba Kiaxi, onde estudou até a 4ª classe.

A 5ª e 6ª classes, frequentou numa instituição religiosa no Golfe, nos anos de 2001 e 2002, sendo que em 2003 frequentou a 7ª e 8ª classes, na escola 618. Em 2005, ingressou no ensino médio, frequentando a Escola Divina Providência, até ao ano de 2008. Carlos conta que foi eleito um dos melhores estudantes desta instituição e por este motivo, chegou a ganhar uma bolsa de estudos interna, no Instituto Superior de Serviço Social de Angola.

Em 2010, integrou no ensino superior na Universidade Óscar Ribas, onde durante 5 anos, cursou Direito, na especialidade Forense.

“Ao longo dos anos enquanto profissional, participei igualmente em diversas formações e estágios no sector de Serviço e Experiência de Cliente, Contact Center e Gestão de Negócio, visando desenvolver e reforçar as minhas competências comportamentais e técnicas”.

Carlos afirma ter escolhido o trabalho que faz, porque na altura, após terminar o ensino médio e ter ganho uma bolsa de estudos interna, a sua mãe queria que fosse estudar para a Itália e portanto, enquanto aguardava pelo arranque do Instituto em que tinha ganho a bolsa interna ou pela viagem a Itália, decidiu trabalhar para manter-se ocupado, entrando para a UCALL.

E daí começou a gostar do que fazia profissionalmente e não chegou a usufruir da bolsa de estudo, nem a viajar para Itália.

Actualmente trabalha na UCALL como Director de Desenvolvimento de Negócio e Business Solutions, há quase 1 ano, sendo que está na UCALL há 11 anos.

Carlos considera que os mais críticos conceitos, habilidades, atitudes e know-how, são as competências comportamentais, associadas à vontade de vencer, de fazer bem e melhor, e sobretudo de contribuir para o crescimento da organização e do negócio de parceiros.

“A dedicação, o empenho, a motivação e um enorme espírito de entrega e de sacrifício foram fundamentais. As competências técnicas, foram naturalmente sendo desenvolvidas em virtude das formações que fui participando ao longo dos anos.”

Afirma que na sua actividade de liderança, o que julga ser mais gratificante é contribuir para o crescimento profissional e pessoal de uma pessoa e vê-la capaz de abraçar desafios e grandes responsabilidades, bem como notar que quem lidera, está a liderar de forma exemplar outras pessoas e a contribuir igualmente para o seu crescimento.

O convidado revela que as “regras do jogo” a serem seguidas para se alcançar sucesso no seu sector de actividades são: força de vontade, motivação, dedicação, empenho e muita resiliência.

Percurso profissional e desafios:

Começou o seu percurso profissional no dia 14 de Setembro de 2009, na UCALL, como Assistente de Contact Center Unitel do turno 18h-24h.

Nesta altura, o principal desafio era como chegar a casa após o trabalho. Tinha um transporte privado para o efeito, entretanto, sempre que o transporte falhava, tinha imensas dificuldades de regressar, sendo que houve vezes que caminhou diversos quilómetros, para lá da meia noite a fim de chegar a casa.

Após dez meses de trabalho, no contact center Unitel, em virtude de um recrutamento interno no qual participou, passou para o contact center da TAAG, onde ficou como assistente de 2010 a 2012.

Em 2012, participou em mais um recrutamento interno, desta vez para Supervisor Operacional. Foi aprovado e manteve-se na função até 2014, sendo que neste último ano, foi nomeado Coordenador Operacional de Call center.

Seis meses depois, foi nomeado Gestor Operacional e em fevereiro de 2016, foi nomeado Gestor de Contas da Operação TAAG. Em março de 2019, integrou o quadro de Direcção UCALL, sendo nomeado Director-Adjunto de Negócio e Customer Center.

Carlos descreve a natureza da sua liderança baseada numa forma muito pessoal e própria de actuar e de relacionar-se com as pessoas. Portanto, uma cultura de liderança muito próxima, autêntica, empática, exercida com muita integridade e com um estilo de comunicação altamente assertivo e transparente.

Considera-se um comunicador assertivo, frontal e bastante transparente.

Ambiciona ser cada vez mais um profissional melhor capacitado para enfrentar os desafios do presente e sobretudo os do futuro. Um dos seus objectivos ou ambições profissionais é poder liderar, portanto, assumir a Direcção de uma empresa.

Sobre a sua grande conquista profissional e pessoal conta que foi sem sombras de dúvidas integrar o corpo directivo da UCALL, pois era algo que já almejava há algum tempo, e precisava deste desafio para sentir-se valorizado e mais motivado sobretudo.

“Preparo-me com muita aprendizagem, tentando recolher o máximo possível de bons insights, ideias e ensinamentos para a minha vida pessoal e profissional. Igualmente preparo-me com com ambições, sonhos e aspirações pessoais e profissionais.”

A Lei da atracção, de Michael J.Losier é o livro que tem servido de inspiração e aprendizagem ao longo do seu percurso, e a sua citação favorita é: “Tudo nessa vida é planeado”.

Carlos é inspirado por modelos e histórias de vida, de superação, abnegação e persistência, sendo este o estilo e modelo de vida que adopta, porque sempre se identificou com esta forma de viver e de encarar os desafios na vida pessoal e profissional.

Como vê o País, a situação actual e que perspectivas existem na sua opinião para os jovens?

“O país está numa galopante crise económica com gravíssimas repercussões na vida social e financeira das populações e em consequência disso, há uma onda visivelmente crescente de insatisfação social de muitos estratos da sociedade, sobretudo os mais jovens. É urgente a criação de oportunidades de emprego, formação e ensino de qualidade e projectos sustentáveis para a juventude, se queremos mudar o status quo e igualmente garantir e melhorar a condição de vida das populações mais carenciadas.

Existe muita vontade e motivação nos jovens angolanos, de fazer alguma coisa em prol do país, de trabalhar, de criar o seu próprio sustento, porém, a oportunidade nunca chega, está cada vez mais distante.

Acho que temos uma nova geração de gestores, empresários e líderes, com pensamento válidos, com intenções e visões interessantes, entretanto, falta alguma coragem e capacidade de arriscar e de colocar em prática os seus ideais em determinados momentos e assumirem-se verdadeiramente como tal.”