Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Brunch With...Heródoto Crispim

A rigorosidade profissional é um dos elementos que o caracteriza. Saiba mais sobre o gestor que almeja ser um líder exemplar e uma marca de vida para as pessoas.

Luanda /
17 Jan 2020 / 08:41 H.

Heródoto Crispim define-se como um jovem sério demais e por vezes extrovertido, assíduo e amante da boa música que, para além de ser um sonhador, sempre desejou ser um líder exemplar. Nasceu e cresceu no Lubango, província da Huíla aos 23 de Outubro de 1990. Criado por sua mãe que considera a primeira líder que deixou os princípios que carrega até hoje. Fez os estudos desde o primário ao ensino médio na cidade de Lubango, onde, tal como confessa, tem orgulho de não ter sido nunca reprovado.

“Tudo porque tive sempre uma mãe para quem estudar não bastava, tínhamos de ser os melhores e nada me ajudou a ser mais focado do que isso. Acho que a maior genialidade do homem é o foco e o esforço, tudo isto combinado nos torna imbatíveis”, referiu. Mudou-se para Luanda em finais 2007 para dar continuidade aos estudos, e por cá permanece até hoje onde concluiu com distinção a licenciatura em Direito, na UniBelas.

“Comecei os meus estudos universitários na Universidade Católica de Angola em 2008 no ano propedêutico e depois do primeiro ano tive de mudar para a UniBelas, aonde tive de fazer “cadeiras” do primeiro ano e o segundo em simultâneo”, explica. Sobre a sua infância, diz que fantástica seria a palavra certa para descrever um período bem vivido com oportunidades de sonhar e ser realmente criança, em que todas as dificuldades eram somente para os adultos.

“As nossas responsabilidades sociais eram apenas estudar e ir à igreja. Eu era acólito e escuteiro no Lubango e isso dava-me grande responsabilidade social tendo em conta a pequena cidade e a visibilidade”, lembra. Confessa nesta entrevista que enquanto criança sempre sonhou ser jornalista, advogado e até mesmo em ser padre por falar muito e ter influências na família, porém as adversidades da vida fizeram com que estes não fossem alcançado equitativamente, contudo, pode, ao menos concretizar o sonho de se tornar advogado, profissão que tanto preza e respeita.

Saiba mais na edição nº 240 do Jornal Mercado, já nas bancas.