Tensão nos mercados emergentes arrasa Europa

As bolsas europeias seguem a negociar em queda esta quinta-feira, 6 de Setembro, pela terceira sessão consecutiva, o Stox600 tocou esta manhã mínimos de quase seis meses. E os mercados emergentes voltaram a viver uma sessão “negra”, com acções, dívida e moedas a afundarem.
Os investidores mundiais continuam a fugir dos activos dos países emergentes, essencialmente por causa das divisas. A maioria das moedas está em queda e o índice de referência que agrega acções de mais de duas dezenas de países em desenvolvimento (o MSCI Emerging Markets) desvalorizou quase 19% desde o pico de Abril está a caminho de “bear market”.

Depois da Turquia, Brasil e da Argentina, é a vez de a África do Sul fazer soar o alarme, com a economia do país a entrar em recessão pela primeira vez desde 2009.

O “sell-off” que já chegou ao mercado acionista faz aumentar o nervosismo dos investidores que temem um contágio às economias mais robustas. “Isto está a tornar-se cada vez mais uma questão que já não tem a ver com os fundamentais dos emergentes. Tem cada vez mais a ver com contágio, o que acontece principalmente por causa das participações cruzadas e da pressão dos resgates”, defende em declarações à Bloomberg, Sameer Goel, director de estratégia macro para a Ásia do Deutsche Bank.

Comentários