Tempo - Tutiempo.net

Guerra comercial leva exportações entre EUA e China a caírem no primeiro trimestre

A seguradora Crédito y Caución considera que, no pior dos cenários, o comércio mundial poderá sofrer uma contracção de 2,3% em 2020.

EUA /
11 Jun 2019 / 17:00 H.

As exportações dos Estados Unidos da América para a China terão recuado 30% e as exportações da China para os Estados Unidos da América terão afrouxado 9% no primeiro trimestre do ano, face ao período homólogo de 2018, de acordo com a análise da Crédito y Caución, publicado esta terça-feira, 11 de junho. O documento “mostra a deterioração do comércio bilateral” entre Washington e Pequim.O estudo da seguradora, que aponta para “uma grave escalada no sentindo de uma guerra comercial global” que poderá interromper o crescimento do comércio mundial, em 2019, provocando “uma contracção de 2,3% em 2020”, salienta, contudo que “a conclusão de que a China é menos afectada pela guerra comercial pode ser enganosa”.

Desta forma, a Crédito y Caución aponta que “uma grave escalada do proteccionismo” poderá desacelerar a economia mundial. Este cenário que decorrerá da “evolução moderada” da guerra comercial entre Pequim e Washington, inclui tarifas de 25% para todo o comércio bilateral entre os Estados Unidos e a China e tarifas de 25%, com excepção do Canadá e do México, para automóveis e componentes.

Segundo o relatório, “o impacto deste cenário representaria uma décima no crescimento do PIB mundial em 2019 e uma desaceleração do comércio mundial até 1,3%”. No “pior dos cenários”, o comércio mundial poderá sofrer uma contracção de 2,3% em 2020, segundo as conclusões destes analistas.