Tempo - Tutiempo.net

ENI prevê mais dois mil milhões de barris de petróleo em ‘offshore’ angolano

A petrolífera italiana ENI confirmou o potencial novo e adicional de mais de dois mil milhões de barris de petróleo, identificado nas recentes descobertas exploratórias realizadas no Bloco 15/06, onde é operadora.

Angola /
09 Out 2019 / 09:53 H.

A informação foi partilhada pelo CEO da ENI, Cláudio Descalzi, numa audiência concedida pelo Presidente de Angola, João Lourenço.

Segundo uma nota da petrolífera italiana, que opera em Angola desde 1980, a empresa está a assegurar para que o novo campo entre em produção, a partir de dezembro de 2019, garantindo assim um aumento da sua capacidade petrolífera, com a exploração de oito poços adicionais no Bloco 15/06.

“Apenas oito meses após o sucesso exploratório, prevê-se a entrada em produção do campo Agogo, localizado a cerca de 15 km (quilómetros) da FPSO N’Goma, no Bloco 15/06″, lê-se na nota.

O encontro serviu ainda para abordar a colaboração em curso entre a ENI e a Sonangol, petrolífera estatal angolana, para o aumento da eficiência da refinaria de Luanda e o apoio ao desenvolvimento de centrais de produção de gasolina, com vista à redução progressiva das importações de refinados de petróleo.

A parceria entre a ENI e a Sonangol inclui ainda o sector das energias renováveis, através da construção de uma central fotovoltaica no sul de Angola, onde a actual produção de electricidade é feita através de centrais térmicas alimentadas a gasóleo.