Thomas Cook negoceia venda de activos com a Fosun

Em 2018 a Thomas Cook registou perdas de 163 milhões de libras esterlinas (183 milhões de euros), face aos ganhos de nove milhões (dez milhões de euros).

10 Jun 2019 / 18:30 H.

O Grupo Thomas Cook confirmou que mantém conversações com a Fosun, a sua maior accionista com 17% do capital e proprietária da Club Med, para a venda de ativos da companhia. As negociações estão ainda numa fase preliminar e ainda não há certezas de que vão resultar numa oferta formal.

A notícia é avançada pela agência noticiosa espanhola Europa Press.

Em fevereiro a companhia britânica, Thomas Cook, anunciou uma mudança estratégica no seu plano de negócios que implica a revisão estratégica da divisão aérea do grupo, Thomas Group Airlines, onde se consideraram todas as opções, sem descartar a opção de venda. O objectivo da venda seria dotar o grupo de liquidez, depois de fechar o ano de 2018 em “números vermelhos” e financiar o seu plano de negócios focado em hotéis de marca própria.

O grupo chinês Fosun é sócio do operador de turismo britânico desde 2015. As duas companhias lançaram a Thomas Cook China, uma sociedade conjunta para o negócio turístico no mercado chinês.

Os títulos da Thomas Cook dispararam mais de 17% na Bolsa de Londres esta segunda-feira, depois de a companhia britânica ter confirmado ao mercado que mantém conversações com a sua principal acionista.

Em 2018 a Thomas Cook registou perdas de 163 milhões de libras esterlinas (183 milhões de euros), face aos ganhos de nove milhões (dez milhões de euros).