Mercados bolsitas reagem mal ao secretismo entre Donald Trump e Xi Jinping

Embora Trump e o líder chinês Xi Jinping tenham chegado a uma trégua temporária em sua guerra comercial, no último final de semana, na Argentina. Os mercados bolsitas, nos EUA, Asia e Europa reagiram mal, com quedas significativas.

EUA /
05 Dez 2018 / 18:01 H.

O governo chinês disse estar a trabalhar para um acordo que poderia encerrar sua guerra comercial com os EUA em Março de 2019. É o primeiro comentário de Pequim sobre o assunto desde que Donald Trump disse que estabeleceu uma trégua de 90 dias antes de elevar as tarifas sobre as importações chinesas.

Em uma declaração, nesta quarta-feira atribuída a um porta-voz não identificado e publicada em seu site, o Ministério do Comércio da China disse que estava “confiante” que um acordo comercial com os EUA poderia ser alcançado “dentro de 90 dias”. Os comentários, no entanto, não fizeram nada para impedir uma liquidação nas bolsas de valores asiáticas e europeias.

Trump aplaudiu a resposta da China em um tweet nesta quarta-feira: “Sinais muito fortes sendo enviados pela China quando voltaram para casa após a sua longa viagem, incluindo paradas, da Argentina”, onde a reunião do G20 foi realizada.

“Não pareço ingénuo nem nada, mas acredito que o Presidente Xi quis dizer cada palavra do que ele disse em nossa longa e esperançosa reunião histórica”, acrescentou o presidente.

As acções dos EUA caíram na terça-feira por causa da confusão sobre o resultado da reunião de fim-de-semana de Trump com Xi Jinping, seu homologo chinês, à margem da reunião dos líderes do G20 em Buenos Aires.

O encontro, além de atrasar um aumento nas tarifas de cerca de metade de todas as exportações chinesas para os EUA por pelo menos três meses, Trump disse que Pequim concordou em reduzir e possivelmente revogar todas as tarifas sobre carros fabricados nos Estados Unidos da América. Ele também sugeriu que as compras chinesas em grande escala de produtos agrícolas dos EUA sejam retomadas imediatamente.

Temas