Tempo - Tutiempo.net

Impasse EUA-China e queda dos preços do produtor abalam Wall Street

O consenso do mercado era de que os preços do produtor nos Estados Unidos não sofressem alterações em Setembro, mas, inesperadamente, caíram 0,3%, pressionados pela queda nos custos de bens e serviços. Trata-se do maior declínio desde Janeiro.

09 Out 2019 / 08:10 H.

A Bolsa de Nova Iorque encerrou a sessão desta terça-feira, 8 de outubro, em terreno negativo, ao digerir o desenrolar das relações sino-americanas e a queda inesperada do Índice de Preços do Produtor (PPI). Os principais índices de Wall Street terminaram, assim, o dia com perdas.

O industrial Dow Jones caiu 1,19%, para os 26.164,04 pontos, o financeiro S&P 500 perdeu 1,19%, para os 2.893,06 pontos, e o tecnológico Nasdaq recuou 1,67%, para os 7.823,78 pontos. Já o Russel 2000 ficou marcado por uma desvalorização de 1,84%, para os 1.472,50 pontos.

Os analistas do CaixaBank/BPI Research lembram que ontem os Estados Unidos (EUA) anunciaram a decisão de juntar mais 28 empresas chinesas (entre as oito que são consideradas de ponta) a uma ‘lista negra’ de organizações susceptíveis de representarem uma ameaça à segurança do país. “Em consequência, a China retorquiu que continuará a ter uma posição firme na defesa dos seus interesses, alertando os meios de comunicação social a estarem “atentos” a uma possível resposta à decisão americana”, referem, numa nota de mercado publicada hoje.

No Bankinter, os analistas falam em “montanha russa” nas negociações comerciais entre as duas maiores potências do mundo, mas assinalam que, em termos macro-económicos, os mercados financeiros norte-americanos estão essencialmente a aguardar a divulgação dos dados do desemprego, inflação e salários, na próxima quinta-feira.

As más notícias surgiram também a nível económico. O consenso era de que os preços do produtor nos EUA não sofressem alterações em setembro, mas, inesperadamente, caíram 0,3%, pressionados pela queda nos custos de bens e serviços. Trata-se do maior declínio desde janeiro e o aumento anual mais baixo em quase três anos. O PPI tinha aumentado 0,1% em agosto, mas, hoje o mercado percebeu que há, assim, mais espaço para a Reserva Federal (Fed) cortar as taxas de juros pela terceira vez este ano.

Em relação ao petróleo, a cotação do barril de Brent está a deslizar 0,81%, com valor de 57,88 dólares, enquanto a cotação do crude WTI recua 0,99%, para 52,23 dólares por barril. Quanto ao mercado cambial, o euro deprecia 0,13% face ao dólar (1,0955) e a libra desvaloriza 0,61% perante a divisa dos Estados Unidos (1,2216).