Governo do Reino Unido publica assessoria jurídica sobre o Brexit

A decisão foi tomada ontem depois de ir a votação contra a vontade da primeira-ministra, Theresa May.

05 Dez 2018 / 13:22 H.

O Governo é forçado a publicar o conselho legal que recebeu em seu acordo sobre o Brexit.

Andrea Leadsom, membro do gabinete de Theresa May, disse, no entanto, que esta decisão pode trazer repercussões.

Os parlamentares irão “viver para se arrepender” de sua votação histórica na terça-feira para encontrar o governo em desacato, alertou Andrea Leadsom, líder da Câmara dos Comuns do Reino Unido.

Esses comentários vieram depois que o governo sofreu duas derrotas parlamentares notáveis nesta terça-feira. Depois que os deputados votaram por 311 a 293 para ordenar que o governo liberasse os documentos.

Em primeiro lugar, os deputados votaram a favor do governo em desrespeito por não cumprir com um pedido anterior para publicar o seu conselho jurídico em relação oa Brexit. Então eles votaram para darem liberdade para decidir qualquer plano B, se o acordo da Sra. May for reprovado na próxima semana, dia 11 do mês corrente.

Leadsom disse ainda que o governo publicaria agora seu conselho jurídico Brexit a partir das 12 horas, hora local, desta quarta-feira. Mas, May insistiu que o governo estava certo em defender o princípio de que a assessoria jurídica do procurador-geral deveria permanecer confidencial.

“No futuro, os ministros do governo não apenas serão muito cuidadosos com o que eles pedem aos oficiais da lei para dar conselhos, mas, esses relutarão em dar qualquer conselho ao governo que possam ver publicado nas primeiras páginas dos jornais”, disse May ao programa Today da rádio BBC.

A outra exigência dos deputados - de que deveriam poder alterar o plano B do governo - é vista como uma redução das chances de a Grã-Bretanha deixar a União Europeia sem um acordo, porque a maioria dos deputados é contra tal cenário.

Temas