Reflexões sobre África expostas no HCTA

Depois de em Novembro de 2017 o jovem artista angolano as ter mostrado aos amantes da arte e ao público na Galeria Tamar Golan, as obras voltam a ganhar notoriedade desde o passado dia 9 do corrente mês.

Na segunda exposição individual de Júlio Madika, sob o tema Reflexões sobre África, tendo a primeira ocorrido em Novembro de 2017, o artista quer mais uma vez mostrar como o tempo tem mudado as coisas mais simples em nós.“A zunga das nossas mães, as destruições de casas na época chuvosa” e outros problemas vividos no seio da nossa
sociedade são algumas das mensagens trazidas ao público, até o final do corrente mês, no Hotel de Convenções de Talatona (HCTA).

Segundo o jovem artista, a exposição aborda a sua infância e a educação de outrora, diferente da actual, presa ao mundo virtual das redes sociais. “África tem muitas coisas por resolver”, observou. Cada quadro foi criado em quatro meses, exclusivamente para esta sessão. Tendo sido necessário mudar as ideias das pinturas para diferenciar da passada.

Recorde-se que na primeira exposição, na Galeria Tamar Golan, o artista escolheu o clima africano como pretexto para análise dos problemas que afectam o continente: a luta contra a pobreza e os problemas das crianças, reproduzindo com realismo estas realidades em imagens “fotográficas”. Mas mantém o tema das crianças africanas e das mulheres, que considera heroínas, tais como zungueiras e as kitandeiras, sendo igualmente “guerreiras comerciantes sem medo do sol radiante e picante”. Presenças constantes nas suas obras de pintura nostálgica.

Madika procura levar o público à infância e a um universo de reflexão sobre o futuro das crianças africanas e o papel destas no futuro do continente. Natural do Cazenga, Luanda, onde nasceu em 11 de Julho de 1989, Júlio Madika fez os seus estudos na RDC, enveredando pela vertente artística ainda no ensino médio, que completou no Instituto de Belas-Artes de Kinshasa, em 2008. Prosseguindo os estudos superiores na Academia de Belas-Artes da cidade capital da RDC, concluiu a sua licenciatura em 2013.Regressado ao seu país natal, trabalhou em várias empresas de artes gráficas e publicidade. Nos últimos dois anos produziu um conjunto de obras que agora integram a sua primeira exposição.

Comentários