Gociante Patissa participa no Festival do Pelourinho no Brasil

O escritor angolano Gociante Patissa participa, amanhã, de uma mesa-redonda sob o tema “Conversas com o Autor, com os pés na África”, a decorrer na cidade de Salvador, capital do Estado da Bahia, Brasil.

O evento que esta na segunda edição da Festa Literária do Pelourinho (FLIPELÔ), cujo lema é “A amizade é o sal da vida”, uma das frases de autoria de Jorge Amado.

O escritor foi seleccionado pela Fundação Pedro Calmon, em parceria com o Centro Cultural Casa de Angola na Bahia, e “traduz-se na cooperação cultural entre Angola e o Brasil, um processo de afirmação da diplomacia cultural entre os dois países”, refere a nota enviada à imprensa.

Gociante Patissa é membro da União dos Escritores Angolanos (UEA), e autor de “Consulado do Vazio”, “Guardanapo de Papel”, e “Almas de Porcelana” (poesia), “A Última Ouvinte”, “O Homem que Plantava Aves” (conto), “O Apito que não se ouviu” (crónicas), “Não tem pernas o Tempo” (novela), “Fátussengóla, o Homem do Rádio que Espalhava Dúvidas” (contos), na sua maioria publicadas no Brasil.

O festival, que encerra domingo, vai homenagear os escritores Jorge Amado e João Ubaldo Ribeiro, organizado pela Secretaria de Cultura da Bahia, com apoio da Fundação Pedro Calmon. Vão participar mais de 50 mil pessoas em 13 espaços, sendo os acessos gratuitos, e inclui peças de teatro, espectáculos musicais, e exposições de artes.

 

Comentários