Crescimento económico depende da classe empresarial

O crescimento económico e social da região Sul depende do empenho da classe empresarial que deve desenvolver negócios nos vários sectores para diversificar economia.
Falando na abertura da 15ª edição da maior bolsa de negócios da Região, “Expo-Huíla2018”, o governador da Huíla, João Marcelino Typinge, disse que a política económica do Estado tem por objectivo o  crescimento sustentável mesmo em contexto difícil, visando o aumento em quantidade e qualidade de bens e serviços produzidos.
Da parte do governo da província, disse, a abertura e a colaboração é total, no intuito de junto das autoridades centrais criarem-se melhores condições para o desenvolvimento  da actividade económicas no país e na região.
“O momento é difícil para os empresários, mas urge a necessidade de participarmos de forma activa para a solução e resolução dos problemas, não adianta criticar sem propor soluções, o país  vive uma nova era, onde todos somos chamados a participar, disse o presidente da Associação Agro-pecuária Comercial e Industrial (AAPCIL), Paulo Gaspar.
Participam do evento 250 empresas, entre públicas e privadas, ligadas as áreas das telecomunicações, Banca, restauração, indústria transformadora, academia, entre outras.
Comentários