Capacidade de produção de dados do INE está abaixo da Média

Por Mateus Maquiadi

Relatório sobre os Indicadores de Linha de Base para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) apresentado pelo INE.

O Instituto Nacional de estatística (INE) admitiu hoje, em Luanda, que a produção de dados relativos ao relatório sobre os indicadores de linha de base para os ODS estão abaixo da média recomendada pelas Nações Unidas.

Com base no relatório apresentado, os dados do instituto estão abaixo da média, porque dos 244 indicadores dos ODS apenas 100 foram produzidos, o que corresponde a 41% claramente abaixo da média. Segundo o INE, os 144 indicadores não foram ainda calculados em parte por falta de metodologias mais adequadas.

Dos 17 objectos do ODS, a instituição informa que os indicadores dos objectivos 7 (Energias Renováveis e Acessíveis), 12 (Produção e Consumo Sustentável) e 15 (Proteger a vida Terrestre) são os que mais dificultaram, em parte porque são informações novas e sensíveis de serem tratadas.

Questionado sobre quanto custou a elaboração deste relatório em termos monetários, o director do instituto, Camilo Ceita, afirma que custou 850 horas de trabalho para os técnicos, e que em termos monetários custou não mais de 20 a 30 mil dólares.

O relatório sobre os indicadores de linha de base dos ODS divulgado tem como propósito demostrar até que ponto o Sistema Estático Nacional (SEN) está preparado para produzir os 244 indicadores da agenda 2030.

 

 

 

 

Comentários