Angola deve 23 mil milhões de dólares à China

A dívida de Angola à China ascende a 23 mil milhões de dólares, disse terça-feira, em Pequim, o ministro das Finanças, Archer Mangueira, que defendeu o investimento em projectos que garantam encaixe financeiro a médio e longo prazo para que o país consiga proceder à sua amortização.

De acordo com números oficiais chineses, o comércio bilateral cresceu 22,4% no primeiro trimestre de 2018 para 6,80 mil milhões de dólares, tendo atingido 22,34 mil milhões de dólares em 2017, um acréscimo homólogo de 43,42%.

O chefe do Estado, João Lourenço, defendeu terça-feira em Pequim o aumento do investimento directo de empresas chinesas na produção de bens de consumo em Angola, ao discursar na reunião cimeira do Fórum de Cooperação China-África.

João Lourenço adiantou que esse investimento deverá ser realizado através da constituição de parcerias mutuamente vantajosas com empresários angolanos, devendo o entendimento a alcançar incluir a partilha de tecnologia, de conhecimento científico e a formação de quadros angolanos.

Realçou ainda ser necessário que as instituições bancárias de África e da China desempenhem um papel preponderante, “a fim de proporcionar os recursos necessários para desenvolver projectos que assegurem um desenvolvimento mutuamente vantajoso.”

 

Comentários