Ismaelitas financiam projectos em países africanos de língua portuguesa

Oito países africanos, entre os quais Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe, vão receber, durante três anos, financiamento para 16 projectos de investigação científica e desenvolvimento tecnológico.

Com um investimento total de 4,6 milhões de euros, os projectos são destinados a incentivar e fortalecer competências e capacidades científicas, técnicas, humanas e sociais em África, foram selecionados de entre 73 candidaturas apresentadas ao primeiro concurso realizado no âmbito de protocolo entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e o Imamat Ismaili, em 2016.

Em Angola, as áreas serão o combate à malária, geociência, genética e democratização, entre outras.

Em Cabo Verde serão dirigidos para a agro diversidade e intervenção no domínio do vírus da imunodeficiência humana (HIV), enquanto o projecto na Guiné-Bissau será aplicado na área da tuberculose.

Já os projectos em Moçambique destinam-se a aquacultura, relações interculturais, segurança alimentar, democratização, paleontologia e geociência, entre outras mais. Em São Tomé e Príncipe receberá projectos nas áreas da biodiversidade costeira e da segurança alimentar.

 

 

Comentários