Tempo - Tutiempo.net

Violência xenófoba na África do Sul já afecta economia de Moçambique

Moçambicanos têm medo de se deslocar ao país vizinho devido a ataques xenófobos e impacto já se faz sentir entre comerciantes e transportadoras.

19 Set 2019 / 10:05 H.

Todos os dias costumam chegar ao mercado grossista do Zimpeto, em Maputo, vários produtos vindos da África do Sul, como tomate, batata, cebola e pepino. No entanto, há mais de duas semanas que o camião da vendedora Emília Nhantumbo não entra no país vizinho devido aos ataques xenófobos.

“Dificilmente viajamos, por causa da xenofobia. Temos medo. Primeiro, são bandidos e agora, com estes ataques de carros, realmente é difícil viajar”, explica.

A situação na África do Sul está a levar alguns vendedores do mercado a aumentar os preços: “Tudo ficou parado devido ao medo que os motoristas e os próprios clientes têm de entrar na África do Sul. Agravámos os preços por medo, porque não sabemos quando é que vamos adquirir de novo a mercadoria”, revela António Jemusse, outro comerciante do Zimpeto.

Para os importadores, não há outra alternativa senão trazer os produtos da África do Sul, explica Sudekar Novela, o presidente da Associação dos Importadores Informais, vulgo “Mukheristas”: “Nós ainda dependemos muito da África do Sul. A nossa economia ainda está em baixo comparativamente com a da África do Sul. Ainda temos muito desemprego em Moçambique”.