Maduro acusa bancos portugueses de receberem ordens dos EUA

Ministro da Venezuela das Relações Exteriores voltou a contestar retenção de 1,5 mil milhões de euros no Novo Banco.

15 Mai 2019 / 09:02 H.

O ministro venezuelano das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, acusou na terça-feira os bancos de Portugal de estarem a receber ordens dos Estados Unidos da América, apesar de o seu homólogo português, Augusto Santos Silva, ter assegurado que são independentes.

Segundo Jorge Arreaza os bancos portugueses “bloqueiam de maneira criminosa os recursos” da população do país.

“Para os mal-informados, os mais de 1.500 milhões de euros bloqueados no Novo Banco, [em] Portugal, afectam todo o povo. Estão destinados à importação de medicamentos, vacinas, alimentos, matérias-primas industriais, sementes, fertilizantes”, adiantou.

O valor destina-se também a “tratamentos” contra a “malária, a sida e outras doenças crónicas, materiais hospitalares, compromissos com agências da ONU, peças para automóveis, salários de pessoal em serviço no estrangeiro, entre outros”.