Tempo - Tutiempo.net

Economia não dá sinais de vitalidade, analistas pedem medidas

A economia angolana não dá o salto que pretende, com a consultora internacional Focus Economics a rever em baixa o crescimento do país para 0,2 porcento e uma expansão económica do PIB para 2020 de 1,5%, revelam os analistas.

Angola /
09 Jul 2019 / 12:18 H.

“Estamos perante uma situação de teorização da economia em que o Governo apenas se apega a leis económicas, mas a prática não faz o que teoriza”, sublinha aquele economista, que sugere, como medidas, “a redução das importações e incentivo ao investimento privado para que haja aumento da produção e produtividade, ao mesmo tempo que o país poderá poupar divisas em áreas que não são necessárias, como na importação de alimentos que podem ser produzidos localmente, ao mesmo tempo que haverá mais empregos”, disse o especialista em gestão de políticas publicas David Kissadila.

Recentemente no documento, enviado aos clientes, a FocusEconomics ressalva que “no início de 2019 uma deterioração adicional na indústria petrolífera parece ter abrandado o crescimento e acrescenta que “a produção de petróleo cambaleou até Maio e as exportações provavelmente perderam o ímpeto na segunda metade do segundo trimestre com a descida dos preços”.