Centeno: Brexit e tensões comerciais estão a desacelerar economia na zona euro

O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, atribuiu a desaceleração do crescimento da economia, confirmada pelas previsões da Comissão Europeia na semana passada, a “riscos políticos acumulados na Europa” devido ao ‘Brexit’ e às tensões comerciais.

Europa /
11 Fev 2019 / 16:22 H.

Falando em Bruxelas, à entrada para a reunião do Eurogrupo, o responsável reagiu às previsões económicas de inverno publicadas na última quinta-feira pela Comissão Europeia, que procedeu a uma revisão em baixa do ritmo do crescimento na zona euro (estima agora que se fique pelos 1,3% em 2019) e também do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português para este ano, antecipando uma expansão de 1,7%, abaixo da estimativa de 2,2% do Governo.

“Todos sabemos que representam uma desaceleração do crescimento [económico] na Europa e que essa desaceleração está muito associada aos riscos políticos acumulados na Europa, em particular os que estão relacionados com o ‘Brexit’ e às tensões comerciais”, declarou Mário Centeno.

Ressalvando que “hoje as estruturas na área do euro são muito mais fortes do que eram antes da crise”, o também ministro das Finanças português vincou que “a Europa sabe que pode e deve continuar a fazer melhor”.

“Fizemos inúmeras reformas e sabemos que podemos melhorar bastante e devemos fazê-lo”, salientou.

O Eurogrupo reúne-se hoje em Bruxelas tendo em agenda as previsões económicas de inverno da Comissão Europeia, mas também discussões sobre a vigilância pós-programa a Portugal e sobre um instrumento orçamental para a convergência na zona euro.

Temas