Agricultura comercial vai absorver USD 230 milhões

O Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Comercial (PDAC) lançado hoje, em Luanda, vai absorver 230 milhões de dólares norte-americanos,uma iniciativa a ser implementada em duas fases durante seis anos.

Angola /
05 Dez 2018 / 16:09 H.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, Carlos Alberto Jaime Pinto, a iniciativa, que conta com apoio financeiro do Banco Mundial (BM) e da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), vai permitir o aumento da produtividade, o acesso aos mercados, apoiar a diversificação da economia, ajudar a gerar receitas e a promover o surgimento de um agronegócio sustentável.

Numa primeira fase poderá abarcar as zonas com potencial agrícola das cadeias de valor das províncias de Malanje, Cuanza Norte e Cuanza Sul, enquanto a segunda compreenderá as províncias do Huambo, Bié, Uíge, Bengo, Benguela, Luanda e Huíla.

Os critérios de selecção foram a maior concentração de agricultura comercial, condições agro-climáticas favoráveis ao cultivo do café, milho, soja, feijão e outros produtos, como amendoim, frutas e vegetais, assim como a criação de aves e gado.

O projecto terá quatro componentes, sendo a primeira o desenvolvimento do agronegócio, avaliado em 80 milhões de dólares, divididas em 55 milhões de dólares para apoio à produção e comercialização agrícola e 25 milhões de dólares para apoio as garantias parciais de crédito.

Durante a abertura o presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, disse que o projecto é bem-vindo e a par da importância dos produtos alimentares deve-se privilegiar a produção de produtos tradicionais regionais, como o algodão, a agricultura familiar e outras áreas que concorrem para o sucesso do mesmo.

A perspectiva é produzir mais de 21 milhões de toneladas de produtos agrícolas diversos, com destaque para cereais e tubérculos.