Unitel disponibiliza 50 bolsas de estudo para mulheres

A principal motivação para este programa deve-se ao número reduzido de mulheres no sector das TICs, em que a força de trabalho feminina a nível mundial representa menos de 20%

Angola /
06 Mai 2019 / 09:53 H.

A Unitel apresentou, na passada sexta-feira, as cinquenta estudantes universitárias seleccionadas para o programa de bolsas de estudo “Mulheres para o Futuro,” lançado em Novembro de 2018. O concurso foi realizado nas províncias de Luanda, Malange, Benguela e Huíla.

O programa tem como objectivo a promoção da igualdade do género nas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em Angola. Numa altura em que a economia digital e o sector das TIC estão em franca expansão, o número reduzido de mulheres no sector tecnológico nacional tem limitado a existência de profissionais qualificados nesta área, repercutindose no crescimento e desenvolvi

mento do próprio sector. Com esta iniciativa, a UNITEL pretende premiar a excelência nacional e contribuir para o aperfeiçoamento das competências das mulheres angolanas no ramo das TIC.

Segundo a directora geral-adjunta para os assuntos corporativos da Unitel, Eunice de Carvalho, a motivação para este programa é devido ao número reduzido de mulheres no sector das TICs, em que a força de trabalho feminina a nível mundial representa menos de 20%.

‘‘Nós decidimos, através deste programa, encorajar as nossas jovens angolanas a olharem para esta área como uma boa oportunidade de carreira e crescimento’’, explicou.

A Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, encoraja as mulheres a aderirem cada vez mais a formação, não só das áreas de ciências sociais, mas também das tecnologias de informação e comunicação.

nformação e comunicação. ‘‘Estas bolsas têm a particularidade de serem distribuídas a mulheres e sobretudo aquelas que se dedicam em áreas das ciências de tecnologias, assim contribui a reduzir a desigualdade que existe no género em relação a educação, especificamente no ensino superior’’. Acrescenta ainda que o Ministério está disponível para ajudar e trocar experiências no que for preciso e deseja a todas bolseiras saúde e vontade de vencer.

Das mais de 329 candidaturas submetidas, as 50 estudantes foram escolhidas por cumprirem rigorosamente os critérios para o programa: serem mulheres de idades compreendidas entre os 18 e 25 anos de idade, que já estejam a estudar nas áreas da Engenharia Eletrotécnica,T elecomunicações, Informática, Redes, Eletromecânica, Mecatrónica ou Eletrónica, Ciência da Computação ou Informática de Gestão e com uma média de 14 valores ou tenham passado nos exames de admissão para estudo nestas áreas com uma média de 14 valores. As candidaturas foram avaliadas por um Comité de Selecção constituído por gestores seniores da Unitel. O Secretário do Estado das Telecomunicações, Mário de Oliveira, afirma que este projecto é de grande importância para o sector das telecomunicações, uma vez que se verifica ainda um défice nesse sector e faz votos aos outros organismos abraçarem também actividades do género.

Benefícios da bolsa

A bolsa cedida pela Unitel compreende o montante necessário para custear a matrícula, propina e material didáctico, além de um valor para gastos gerais até a conclusão dos estudos, desde que a bolseira mantenha uma média anual de 14 valores. Durante o período de vigência da bolsa, as estudantes terão ainda o suporte de um mentor Unitel para orientação dos estudos e desenvolvimento de carreira.

Após o término dos estudos, as bolseiras com uma média final de no mínimo 16 valores entrarão para o programa TOP STUDENTS da Unitel, um estágio remunerado de 6 meses. Sendo que, às bolseiras que tiverem um aproveitamento excelente no estágio, igual ou superior a 75%, lhes será oferecido um contrato de trabalho.