A crise da Huawei sinaliza o início de uma nova Guerra Fria?

Acusações americanas colocam em risco a forte ascensão da empresa chinesa - e de seus país - no mercado tecnológico global.

China /
02 Jan 2019 / 16:29 H.

A briga entre Estados Unidos e China, hoje as duas maiores economias do mundo, para ganhar a dianteira no sector de tecnologia tem despertado preocupações quanto a uma “nova Guerra Fria”, entre Ocidente e Oriente.

Até algumas semanas atrás, a gigante tecnológica chinesa Huawei era a maior provedora global de equipamentos de telecomunicações, com contratos para fornecer redes 5G para países do mundo inteiro.

Agora, em efeito dominó, a empresa perdeu acesso a alguns dos mercados mais valiosos do mundo, como Austrália, Nova Zelândia e Estados Unidos – após Washington acusar a China de desrespeitar sanções contra o Irã e de hackear agências governamentais do Ocidente. É possível que Reino Unido, Japão e Canadá também abandonem ou reformulem seus contratos com a empresa.