Angola quer saber das autoridades russas como vai a construção do seu primeiro satélite

O Presidente de Angola disse em Moscovo, que a construção do satélite angolano pela Rússia, depois de ter falhado o primeiro, é um dos principais assuntos a ser tratado na visita que efectua àquele país.

Angola /
03 Abr 2019 / 19:00 H.

João Lourenço, que falava em conferência de imprensa, disse que a delegação angolana é integrada pelo ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, porque este “é um dos assuntos principais que a parte angolana vai querer saber das autoridades russas”.

O chefe de Estado angolano sublinhou que, apesar de ter chegado terça-feira à Rússia, apenas na manhã de hoje deu início ao programa de visita, com um discurso para os deputados russos da Duma, estando as conversações reservadas para quinta-feira.

“Mas por ser uma questão importante é óbvio que não aguardamos apenas a nossa vinda à Rússia para ter informação sobre esta matéria. O que sabemos é que o satélite de reposição está sendo construído de forma satisfatória e, enquanto não nos for entregue, Angola está a beneficiar de um espaço num outro satélite russo, para que não fique neste vazio”, informou.

O consórcio russo responsável pela construção e lançamento do primeiro satélite angolano, que falhou as comunicações com a estação terra, anunciou o início da sua construção, a partir de 24 de abril de 2018, sem custos para Angola, decorrendo até 2020.

A informação foi avançada em Luanda por Igor Frolov, responsável pela construção do satélite Angosat-1 pela empresa russa RSC Energia, num balanço ao projecto do primeiro satélite angolano.