Brunch With...Lisa Videira

Apaixonada pela natureza e desportos radicais, a engenheira considera-se uma pessoa optimista e inabalável que quer servir de inspiração e de transpiração para a sociedade.

Luanda /
27 Mai 2019 / 13:32 H.

A fundadora da “Academia Nzoji” Plataforma Digital de ensino online (e-Learning), Palestrante Motivacional, Coach de alta produtividade e Atleta de Desportos Radicais.

Filha de pais angolanos, Lisa Videira nasceu e cresceu em Luanda. Em 2002, com os seus 16 anos de idade, embarcou para uma longa viagem de formação académica no Porto, Portugal para terminar o 12º ano do secundário no Colégio Liverpool das Madres da Cedofeita. Em 2003, arrumou as malas e foi para Inglaterra, onde fez o curso de Engenharia Química, na faculdade de Manchester, terminando-o em 2007.

Logo de seguida, regressa a Angola a procura de emprego e no mesmo ano optou por candidatar-se numa bolsa de estudos para fazer o Mestrado em Gestão de Engenharia com especialidade em Logística na Universidade de Exeter em Inglaterra. ‘‘Quando cheguei a Inglaterra para me formar, tive imensas dificuldades para enquadrar-me e comunicar, porque não conhecia ninguém e não tinha o domínio do Inglês’’, confessou.

A atleta lembra que até a sua adolescência não tinha profissão alguma que almejava fazer, se não apenas ser feliz. Explica ainda que desde criança sempre praticou vários desportos, assim como o ténis, ginástica rítmica, natação e adorava andar de BMX e skate até aos 16 anos.

Quando foi para fora do país, experimentou outras modalidades como Capoeira, Break Dance e finalmente o Kitesurf. ‘‘Inspirava-me a ver os programas de desporto como “Portugal Radical” e “X-Games”. Sempre me senti atraída por adrenalina e aventura, por esta razão tinha vontade de experienciar novos desafios constantemente’’, recorda.

Apesar de todas as adversidades, decidiu fazer Engenharia Química, porque na altura tinha como o seu forte a matemática, física e química, e claro, segundo ela, de acordo com os “kotas”, um curso fidedigno tinha de ser na área de Engenharia, Medicina ou Advocacia.

Da paixão ao sonho realizado

Em 2004, ao passar as férias de verão em Lisboa, a empreendedora conta que aproveitou a estadia para fazer

um curso de Kitesurf na praia do Guincho. Ficou fanática pela modalidade logo na primeira aula, o que de seguida provocou nela uma vontade insaciante para a adrenalina e diversão que este desporto proporciona.

Aos 23 anos de idade, Lisa regressa a Angola, desta vez para começar uma nova etapa de sua vida. Recorda que quando regressou às suas origens, tirou um ano, antes de começar a trabalhar full-time, para abrir a 1º Escola de Kitesurf em Luanda, denominada “Gustykite”, que esteve sediada no Clube Náutico da Ilha de Luanda (CNIL). Entretanto, deu aulas de Kitesurf e representou o País em competições internacionais desta modalidade, para além de ter viajado a procura de vento e ondas por Espanha, Brasil, Indonésia, Namíbia, Madagascar e Cabo Verde.

O agravamento da crise em Angola foi um dos motivospara que a gestora procurasse outras fontes de rendimento, daí a razão de embarcar no mundo do empreendedorismo e realizar novos sonhos.

A partilha da paixão pelo Kitesurf, fez Lisa descobrir uma outra paixão, que é ensinar e transmitir aos outros o conhecimento e experiências adquiridas ao longo da vida. ‘‘Hoje dou formação sobre gestão de tempo, organização e liderança. Desta necessidade de leccionar, nasceu um novo sonho, a “Academia Nzoji”, explicou.

As aspirações e inspirações

Em 2013, Lisa Videira foi produtora do canal ZAP Viva, durante seis meses. Após esse período, passou a exercer por mais seis meses a função de administrativa financeira da produtora . Conta que o momento mais alto da sua carreira como atleta de kitesurf foi quando ganhou o 1º lugar na competição “Jerry´s Big Air” na Dolphin beach, em Cape Town, na África do Sul.

A nossa convidada ambiciona fazer parte da revolução educacional em Angola, da tradicional sala de aula para o ensino online e da evolução da formação corporativa.

Acrescenta que a Academia Nzoji irá ser líder de mercado na área que actua e nos próximos cinco anos pretendem estar entre as Top 10 melhores da SADC.

Um dos livros que lhe tem servido de inspiração é o “Startup - Comece a sua empresa por 100€”, de Chris Guillebeau, que considera simples e objectivo para quem quer começar uma Startup. Porém, acredita que o sucesso não depende da sorte, mas sim de cada um de nós. ‘‘Todos temos o potencial de realizar os nossos

sonhos, basta construí-los’’, encorajou.

Quanto a nova geração de gestores, a coach motivacional replicou dizendo que ‘‘ter um emprego e ganhar um bom salário não é mais o suficiente para satisfazer as nossas necessidades. Não basta fazer porque nos foiinstruído para tal’’, mas aconselha aos mesmos a obter a resiliência, uma lição que aprendeu com a sua mãe.

‘‘Para mim, resiliência significa: Recomeçar, Reajustar a Rota, Resistir, Acreditar e Livrar-se daquilo que não nos faz bem. Temos de “vestir” esta mentalidade, se quisermos vencer qualquer barreira e obstáculo que a vida nos

impõe’’, reflectiu.

Em tom de conclusão, Lisa faz uma minúscula descrição da actual situação do País:‘‘A crise financeira trouxe-nos, evidentemente, muitas dificuldades, mas acredito que ela também nos trouxe oportunidades. Nunca se falou e nem houve tantas actividades em torno das Startup´s como nos últimos quatros anos. Para os jovens empreendedores, agora é o momento deles. O caminho nunca é fácil mas as oportunidades estão aí, corram atrás.