Facebook propõe aos bancos dos EUA partilha de informação dos clientes

O Facebook propôs a um dos principais bancos norte-americanos a partilha da informação dos seus clientes que fossem utilizadores da rede social, para oferecer serviços através do Messenger.

A empresa de Mark Zuckerberg que teve vários meses de discussão com o Chase, o banco de retalho do JPMorgan, o Citi e o Wells Fargo, indicou fonte conhecedora do assunto à AFP sob anonimato, sublinhando que o Chase tinha acabado com as negociações. O facebook tenciona ter acesso a informações sobre todas as transacções financeiras efectuadas por cartões bancários e conhecer os saldos das contas correntes (depósitos à ordem) dos clientes, ainda segundo esta fonte.

Em troca pretende-se obter sobre as empresas com quem os clientes dos bancos transaccionam, Zuckerberg propôs aos bancos que colocassem no Messenger, que alguns dos seus produtos.

A porta-voz do Facebook assegurou que estas informações “não seriam usadas para fins publicitários”.

Estas informações recolocam em evidência a questão do acesso aos dados pessoais dos utilizadores do Facebook depois do escândalo Cambridge Analytica, uma empresa britânica acusada de ter coligido e explorado sem autorização, para fins políticos, informação pessoal dos utilizadores desta rede social.

 

Comentários