China forma angolanos em agricultura e pescas

De acordo com uma nota de imprensa da embaixada da China em Angola a que a Angop teve hoje acesso, o seminário, tem a duração de 20 dias e é organizado e financiado pelo governo chinês.

Durante o seminário, serão realizadas várias actividades, como palestras, intercâmbio com entidades chinesas e visitas ao campo das fábricas do processamento dos produtos agrícolas, pecuários e pesqueiros, órgãos de inspecção da qualidade e institutos de investigação tecnológica.

Com esta formação, os participantes terão mais conhecimentos sobre as políticas industriais, condições actuais e perspectivas de desenvolvimento da agricultura, pecuária e pescas da China, além de dominarem técnicas de produção e criação dos produtos dos sectores.

O seminário servirá de referência e uma plataforma de intercâmbio para que Angola possa encontrar um caminho para melhorar e desenvolver os sectores, promovendo a diversificação da economia angolana.

Por outro lado, permitirá fortalecer a cooperação entre a China e Angola nas áreas e aprimorando as relações amistosas bilaterais.

A nota acrescenta que o governo chinês vai realizar este ano mais de 30 seminários de curta duração, nas áreas de agricultura, infra-estruturas, finanças, saúde, logística, minas, comunicação social, turismo, comércio e investimento, oferecendo 200 vagas para os oficiais e técnicos angolanos.

Comentários