Nova política acaba com regime de clientes preferenciais na venda de diamantes

As empresas diamantíferas passarão a vender de forma livre até 60% da produção, devido a que a nova política de comercialização de Diamantes acaba com o regime de Clientes Preferenciais.

Segundo o documento, autorizado por decreto presidencial de 27 de julho, ao qual a agência Lusa teve acesso na passada sexta-feira, esta medida deve às conclusões do “diagnóstico” feito ao sector diamantífero angolano, que “sugerem haver uma considerável diferença entre as potencialidades do País e o impacto efetivo das indústrias diamantíferas na economia nacional”, na geração de empregos e na captação de receitas fiscais.

A nova Política de Comercialização de Diamantes tem como objectivo a “reestruturação do antigo sistema de Clientes Preferenciais” — que tinham condições mais vantajosas na aquisição dos diamantes brutos angolanos -, para “um outro mais adequado à política de comercialização”.

Especificamente, através de “contratos de aquisição regular de diamantes por um período prolongado de tempo”, de um a três anos, com regras especiais.

Comentários