Alemanha salva o diesel

O governo alemão chegou a acordo para a criação de incentivos à troca ou modernização de carros a diesel antigos.Em muitas cidades alemãs, as emissões poluentes excedem os limites estabelecidos pela União Europeia. Depois da ameaça de proibição do diesel, a medida vem ao encontro dos proprietários de 1 milhão e 400 mil veículos.

Para a ministra do ambiente alemã, Svenja Schulze, esta “é uma boa notícia para muitos proprietários de carros a diesel afetados, especialmente em áreas muito poluídas”.

Atualmente a emissão de gases tóxicos está limitada pelo padrão Euro 6. No entanto, em algumas das cidades alemãs mais poluídas, muitos carros regidos pelas antigas classificações Euro 4 e Euro 5 ainda estão em circulação.Isto significa que, num total de 46 milhões e 500 mil veículos na Alemanha, 1 carro em cada 5 pode deixar de andar nas estradas.

A Daimler e a Volkswagen chegaram a consenso com o governo alemão. Agora, a grande questão que se põe é se os fabricantes vão dar incentivos à troca, ou reembolsar pelos carros ou pela atualização do sistema dos veículos a diesel. Esta medida, conhecida como “retrofit”, de acordo com os fabricantes, poderia ser muito cara e causar mais danos.

Para o executivo, o caminho é claro. “Entendemos que os retrofits devem ser pagos pela indústria automóvel e que, sempre que possível e que os proprietários queiram, possam receber uma proposta de reembolso por parte dos fabricantes”, defendeu a ministra do ambiente.

Entre as três maiores fabricantes alemãs, apenas a BMW recusou estas medidas, o que poderá custar à indústria milhões de euros.

Comentários