Representante do BAD em Angola diz que há uma nova dinâmica no país

O representante residente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em Angola considerou hoje que “há uma nova dinâmica no país” devido às reformas lançadas no último ano, mas reconheceu que ainda há desafios como a falta de moeda estrangeira.

“Há uma nova dinâmica em Angola, o Presidente João Lourenço está a avançar com medidas muito inovadoras, como as leis anti-corrupção, mais transparência, a nova lei de investimentos privados e o programa de exportações e substituição das importações (PRODESI), portanto há uma dinâmica diferente”, disse Joseph Ribeiro.

Durante a intervenção em Lisboa para apresentar o Compacto para a Lusofonia, uma iniciativa do BAD para potenciar os investimentos nos países africanos lusófonos, Joseph Ribeiro acrescentou que “a companhia do Fundo Monetário Internacional (FMI) permite dar um certo conforto em termos de gestão macroeconómica”.

Questionado sobre a falta de divisas estrangeiras e a dificuldade em repatriar os capitais, o responsável do BAD em Luanda disse que “o Banco Nacional de Angola está ciente do problema e está a dar passos”.

Até final do ano, explicou, “é possível repatriar os capitais sem serem expostos a medidas coercivas, e isso deverá trazer um fluxo de divisas para o país”.

Comentários