Poucos ATM geram reclamações

Aumentam as queixas e falhas dos  multicaixas em Luanda. Mais de 40% das reclamações são com cartões multicaixa da Emis.

Um relatório da Empresa Interbancária de Serviços (Emis) indica que o sistema bancário nacional fechou Julho com apenas 3.046 máquinas de pagamento automáticos (ATM, na sigla em inglês), para um total de 9,2 milhões de contas abertas, considerando uma população de 15 anos.

De acordo com dados recentes do BNA, foram abertas, até Dezembro de 2017, um total de 9.274.957 contas bancária, correspondentes a uma taxa de bancarização de 53,15%.

Os dados da Emis não distinguem as máquinas operacionais e das não operacionais, como fazem com os cartões de pagamento, que estão arrumados entre activos, vivos e válidos. Mas os investimentos da entidade gestora nos ATM podem ser medidos através da evolução dos aparelhos entre 2016 e 2017.

No período, as estatísticas da Emis registaram apenas uma evolução de 2,9%. Comparada às margens de 2017, observa-se um ligeiro avanço que não ultrapassa um ponto percentual, já que, no ano passado, o crescimento foi apenas de 3,9%.

Por conta disto e de outras avarias, há pessoas que já tentam substituir os ATM pelos Terminais de Pagamentos Automáticos (TPA), facto que ficou ainda mais evidente através de imagens, com origem nas redes sociais, que davam conta do caso.

Ou seja, na falta de cédulas nos ATM, há quem se ofereça para dar ‘dinheiro vivo’ através dos TPA, com descontos de 5% para cada montante solicitado. Em resposta a esse fenómeno que despertou os utilizadores desse serviço, a Emis aconselhou a fazer “mais recurso a pagamentos por TPA”.

O próprio BNA, accionista maioritário da Emis, colocou a entidade gestora da rede multicaixa no país no grupo de empresas que viram os seus serviços mais reclamados até ao final do segundo semestre de 2017.

Comentários