Maior banco do mundo reforça presença em Mianmar

Por André Samuel

andre.samuel@mediarumo.co.ao

O Banco Industrial e Comercial da China (ICBC), o primeiro banco comercial chinês a operar em Mianmar, inaugurou recentemente o seu novo centro em Yangon, antiga capital e maior cidade daquele país do sul da Ásia.

A iniciativa visa consolidar a presença do gigante chinês nos países fronteiriços bem como reforçar a estratégia de internacionalização e diversificação da rede global de serviços com centros financeiros internacionais cobrindo 45 países e territórios, com o objectivo de maximizar o lucro do banco.

Na cerimónia de abertura, o embaixador chinês Hong Liang avançou que a expectativa é tornar a filial do ICBC em Yangon num dos mais poderosos e eficientes bancos estrangeiros em Mianmar e pediu a promoção da cooperação financeira e monetária entre a China e Mianmar, bem como a construção do corredor económico de Mianmar-China.
As comunidades industriais e comerciais dos dois países encetam esforços para estabelecer a Câmara de Comércio Mianmar-China, acrescentou o embaixador Hong Liang.
Na ocasião, o director-geral do Departamento de Administração de Câmbio do Banco Central de Mianmar, Daw May Toe Win, prometeu continuar a fortalecer a supervisão bancária, orientando bancos estrangeiros no país, como o ICBC, a criar um melhor ambiente regulatório para o desenvolvimento da indústria financeira de Mianmar. Por sua vez, o CEOda filial do ICBC Yangon, Ele Biqing, disse que o banco abriu a sua filial em Yangon há três anos como uma nova jornada para o desenvolvimento económico e social de Mianmar, e o novo centro ICBC trará uma nova experiência em serviços financeiros aos clientes.

Aberta em Setembro de 2015, a filial de Yangon promoveu as trocas económicas e comerciais entre a China e Mianmar, especialmente para o desenvolvimento económico de Mianmar. No mercado financeiro realizou transacções como operações de câmbio com vários bancos locais, e forneceu apoio financeiro em imóveis, construção e impressão.

ICBC lidera o Global 2000 pelo sexto ano consecutivo

Em 6 de junho, a Forbeslançou o Global 2000 de 2018. O ICBC está no topo da lista, ostentando vantagens abrangentes em vendas, lucro, activos e valor de mercado. O ICBC é o primeiro da lista pelo sexto ano consecutivo desde a sua primeira colocação em 2013. Além disso, há cinco empresas chinesas no top10 no total, fazendo a China e os EUA dividirem os dez primeiros pela primeira vez. De acordo com a Forbes, a lista deste ano inclui empresas de capital aberto de 60 países e regiões. Colectivamente, as empresas da lista respondem por 39,1 triliões USD em vendas, 3,2 triliões USD em lucro, 189triliões USD em activos e 56,8 triliões USD em valor de mercado. Todos os dados apresentam um aumento de dois dígitos ano a ano, com um aumento de 28% nos lucros. Quanto às mudanças na lista, 18 empresas chinesas entraram no top100, três a mais do que no ano passado. Existem 291 empresas chinesas na lista, 29 a mais do que no ano passado. Além disso, 131 empresas estão recentemente inscritas no ranking, e EUA, China, Japão, Reino Unido e Coreia do Sul são os cinco principais países da lista com o maior número de empresas incluídas

Comentários