Angola falha objectivo e coloca apenas 74,5 milhões no mercado

Pela primeira vez desde 9 de Janeiro deste ano, dia em que começaram as operações de leilões, o montante disponibilizado (100 milhões de euros) não foi adquirido na totalidade pelos sete bancos comerciais que participaram no 50.º leilão, em que a moeda angolana voltou a depreciar-se face à europeia, passando a valer, oficialmente, 347,721 kwanzas/euros.

Em 1 de Janeiro deste ano, a taxa de câmbio era de 185,40 kwanzas/euro, pelo que a depreciação desde então é já de 46,68%. Há três dias, na 49.ª sessão, a moeda angolana fixou-se nos 345,941 kwanzas/euro.

O mesmo se passa em relação à moeda norte-americana, que ultrapassou, no mercado oficial, a barreira dos 300 kwanzas/dólar, situando-se hoje nos 301,344 kwanzas/dólar, o que representa uma depreciação de 44,94% desde Janeiro.

Após a penúltima sessão, de 1 deste mês, a taxa de câmbio situou-se nos 297,926 kwanzas/dólar

Há uma semana, o BNA anunciou que, para este mês, vai colocar no mercado primário 650 milhões de dólares (552,5 MEuro) em divisas distribuídas por 14 sessões.

Segundo o banco central angolano, o montante será colocado por via de leilões de preços, na venda de divisas, e da quantidade, no caso dos ‘plafonds’ para cartas de crédito.

Após a segunda sessão de outubro, os restantes 12 leilões deste mês serão realizados nos dias 05, 08, 10, 12, 15, 17, 19, 22, 24, 26, 29 e 31

Comentários